carregando

7 erros terríveis apresentação de produtos

De acordo com uma pesquisa, 70% das empresas têm como prioridade máxima de vendas gerar mais negócios. E, para isso, uma das estratégias é fazer uma boa apresentação dos seus produtos. No entanto, muitas vezes, essa ação de grande potencial pode não trazer o resultado esperado. Saiba que você, sem saber, pode estar cometendo um erro fatal ao realizar a apresentação dos seus produtos. Evite esse cenário e tire o máximo de proveito de suas apresentações, não cometendo os 7 erros capitais que abordaremos a seguir!
 

#1 Utilizar computadores e notebooks ultrapassados A era dos computadores de mesa já é coisa do passado. De acordo com estudo da FGV-SP, desde 2016, o número de aparelhos smartphones ultrapassou o de computadores no Brasil, alcançando a marca de 168 milhões de unidades. O celular também se tornou o principal meio de acesso à internet, utilizado em 80% das residências do país. Esses dados mostram uma tendência crescente da população brasileira em escolher o mobile como sua principal tela. O varejista/expositor precisa estar atento a esses números e criar apresentações digitais estratégicas que utilizem os gadgets modernos, como smartphones e tablets. Você ainda pode utilizar computadores de mesa na apresentação dos seus produtos, mas provavelmente passará a impressão de que sua loja parou no tempo e não está acompanhando as novidades tecnológicas do mercado.

#2 Pecar na segurança A maioria dos tablets disponíveis no mercado tem tela de 10 polegadas. Para demonstrações de produtos, como vídeos ou apresentações interativas, eles têm o tamanho ideal, não sendo nem muito pequenos nem grandes demais. No entanto, ainda assim, o tablet é um equipamento portátil e não está livre de eventuais quedas ou mesmo furtos. Uma forma de garantir a usabilidade e, ao mesmo tempo, a segurança do equipamento é utilizar suportes. Eles estão disponíveis no mercado em várias versões, não ocupam muito espaço e se adaptam ao layout de qualquer loja ou stand.

#3 Não ser interativo A interatividade é a bola da vez no mundo dos negócios. Ela possui o potencial de engajar clientes, aumentar seu conhecimento sobre seus produtos, melhorar a imagem da marca e gerar vendas. No momento em que substituímos uma apresentação estática por uma interativa, estamos compartilhando o poder e a comunicação com o usuário. A partir daí, o consumidor pode escolher o que olhar, qual detalhe quer ver e por onde quer navegar, promovendo uma maior conexão com sua marca, o que faz toda a diferença na decisão de compra de seu público. 

#4 Não usar recursos visuais Função e recursos visuais devem andar lado a lado. Vivemos em um mundo extremamente visual, basta reparar nas redes sociais, na televisão, nas revistas, nas propagandas de ruas. Nós somos rodeados por recursos visuais e isso, certamente, deve ser explorado em suas peças de comunicação. Hoje, os tablets já apresentam telas de altíssima resolução, alguns modelos até mesmo em 4K. Utilize esse recurso a seu favor! A sua apresentação precisa funcionar corretamente e proporcionar uma experiência estética agradável ao seu cliente. Tenha cuidado com desalinhamentos, com a resolução das imagens e para que haja um equilíbrio entre imagens e textos.

#5 Não focar no valor Esforce-se para manter o foco no valor e na conveniência do seu produto. Os clientes não estão interessados em descobrir todos os recursos do seu produto, eles querem saber o que eles trazem de resultados para suas vidas. Invista um tempo para escolher os produtos que vão compor a sua apresentação digital e tente diferenciá-los da concorrência nas opções e adicionais de venda. Outra dica é escolher o mix que mais transmite a essência da sua marca. 

#6 Não fazer Call to Action Toda apresentação digital precisa ter o call to action (CTA), as famosas “chamadas à ação”. Elas são links ou funções que levam os usuários a realizarem uma determinada ação: os tipos mais comuns são links para compras, navegação ou formulários. Na prática, os CTAs tornam a navegação do usuário mais clara e fácil, e são parte do processo de convencer o lead a fazer o que você deseja. Entretanto, os CTAs devem ser claros, objetivos e ter relação com a sua proposta de venda: não deixe que ela morra pela falta da informação de qual é o próximo passo que você espera do cliente. Certifique-se de que a sua chamada para ação é de fácil entendimento e que, ao realizá-la, o cliente não se depare com algo completamente diferente daquilo que foi proposto.

#7 Não utilizar métricas Uma das muitas vantagens que o tablet oferece é a possibilidade de recolher informações dos seus clientes. A apresentação dos seus produtos pode direcionar o consumidor a responder uma pesquisa de satisfação, dar um feedback sobre determinado produto ou fazê-lo visitar o site da empresa. Essas ações geram dados que, após analisados, podem ser utilizados para conhecer mais o perfil do seu público-alvo, medir a eficácia de suas campanhas e criar novas estratégias de vendas.

Você conhecia esses erros de apresentação dos seus produtos? Ficou com alguma dúvida? Deixe sua mensagem nos comentários e continue acompanhando nosso blog para outras dicas e novidades!

Converse com um consultor sem compromisso e tire suas dúvidas!
FALAR COM UM CONSULTOR